CADASTRO ÚNICO – BOLSA FAMÍLIA 2016

O Cadastro Único (também conhecido como CAD) tem como principal objetivo poder caracterizar e agrupar as famílias de baixa renda em situação de pobreza (ou pobreza extrema). Ter os dados de sua família inseridos no Cadastro Único traz uma série de benefícios. O maior deles é a possibilidade de poder ser incluído em programas de assistência social e distribuição de renda, como o Bolsa Família 2016.

1

CADASTRO ÚNICO – BOLSA FAMÍLIA 2016

Desde sua criação em 2001, o Cadastro Único já passou por diversas reformas em busca de aprimoramento. Esse cadastro nada mais é do que um enorme banco de dados que contém as principais informações das famílias cadastradas. Algumas delas são:

  • Rendimentos da família;
  • Características do domicílio;
  • Quantidade e nível de escolaridade dos membros;
  • Gastos com despesas dos mais variados tipos como aluguel, transporte, saúde, alimentação etc;
  • Qualificação profissional dos membros;
  • Situação no mercado de trabalho.

O Cadastro Único é a porta de entrada para que você possa receber ajuda do Governo Federal. Hoje, vamos entender qual é a relação entre ele e o Bolsa Família 2016. Aproveite para ver outras informações a respeito do Calendário Bolsa Família 2016, clique aqui!

O que o Cadastro Único tem a ver com o Bolsa Família?

Antes de qualquer coisa, é importante entender o seguinte: o Cadastro Único é apenas uma fonte de informação para o Governo. Ter seus inseridos no CAD não implica na inclusão automática em nenhum programa assistencial. Cada programa tem suas regras – o Cadastro Único serve apenas para que o Governo “saiba que você exista” e possa, assim, determinar se você está apto a receber o benefício ou não.

2

A relação entre o CAD e o Bolsa Família 2016 é muito simples: uma vez que o Governo tem acesso às informações da sua família, ele poderá analisar e determinar em quais programas assistenciais ela pode ser incluída. O Bolsa Família 2016 é um deles. Portanto, para que você possa ficar “visível” para o governo, esse cadastro é necessário.

Cadastro Único: como fazer?

Inserir as informações da sua família no Cadastro Único é muito simples. Você precisa ir até o CRAS (Centro de Referência e Assistência Social) de seu município. Se você nunca ouviu falar sobre o CRAS e não tem ideia de onde encontrá-lo, não se preocupe, nós iremos ajudá-lo.

PASSO 1:
Acesse o seguinte endereço: http://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/FerramentasSAGI/Mops/

PASSO 2:
Localize seu estado no mapa e clique nele. No exemplo abaixo, clicamos em São Paulo.

3

PASSO 3:
Agora, selecione o seu município.

4

PASSO 4
Em seguida, clique na opção “Unidades Públicas da Rede de Proteção Social Básica (CRAS)”.

5

Após seguir esses 4 passos, você poderá visualizar todas as unidades CRAS presentes em seu município.

Vale ressaltar que, dependendo do município, é necessário realizar um agendamento para a inclusão de sua família no Cadastro Único. Para que você não corra o risco de perder a viagem, após encontrar a unidade de sua preferência, entre em contato por telefone e informe-se se o cadastro pode ser feito.

Além disso, há dois requisitos essenciais que precisam ser preenchidos para que você possa participar do Cadastro Único. São eles:

  • Ganhar, no máximo, meio salário mínimo por pessoa;
  • Ganhar, no máximo, três salários mínimos de renda total mensal.

Se você cumpre esses requisitos, pode participar do Cadastro Único e, assim, ter a chance de ser incluído no Bolsa Família 2016.

3 Responses to “CADASTRO ÚNICO – BOLSA FAMÍLIA 2016”
  1. Suelen Gavoti
  2. Rafael Afonso Gustavo de Lima

Alguma dúvida? Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *